De acordo com posts do famoso influenciador e jornalista de esports Rod “Slasher” Breslau em seu Twitter, a ESPN e a ABC não irão mais retransmitir o EXP Invitational de APEX Legends.

O torneio, que aconteceu nos dias 2 e 3 de agosto no X Games Minneapolis, seria retransmitido no dia 11 de agosto através dos canais da ABC e da ESPN2, mas devido aos recentes tiroteios em massa acontecidos nos Estados Unidos, as emissoras decidiram não exibir o campeonato.

Leia também:

Decisão de não exibir o torneio

Nos tweets de Slasher sobre um email enviado no dia 6 de agosto, 3 dias após os acontecimentos, a ESPN adverte ao espectador que irá exibir outra atração de sua grade de programação e que fará um compilado dos melhores momentos para exibição posterior ao campeonato. A decisão de não exibir o torneio do FPS seria “em respeito às vítimas e todos aqueles que foram impactados pelos recentes tiroteios em massa.”

Na sequência, Slasher disse que o programa que seria os melhores momentos do campeonato serão exibidos no canal ESPN3.

Debate sobre videogames nos EUA

As restrições vêm em conjunto com as recentes afirmações de políticos norte-americanos, principalmente o presidente Donald Trump, que inclusive pronunciou seu posicionamento sobre os games na segunda-feira (05), dizendo que há “necessidade de parar com a glorificação da violência na nossa sociedade, incluindo os horríveis e infelizes jogos violentos, agora, algo comum.”

O presidente também afirmou que “é muito fácil hoje para jovens perturbados rodearem-se de uma cultura que celebra a violência. Temos que parar ou reduzir substancialmente e tem de começar de imediato.”

Trump não falou sobre como iria fazer o controle desses jogos, mas que seria necessário desencorajar a compra dos games e também dificultar o acesso à eles através de emendas.

Após as declarações do presidente americano, Rod “Slasher” foi até a FOX News e a Yahoo! Finance para comentar sobre a polêmica para defender as acusações contra os jogos.

Eu fui na Fox News com @DanaPerino para falar sobre como os videogames não causam violência na vida real, por que isso só acontece aqui nos Estados Unidos apesar dos jogos e esportes serem jogados no mundo inteiro, e porque a grande mídia precisa acertar.

São os mesmos problemas, agora 20 anos depois, para tentar desviar dos verdadeiros problemas aqui na América, principalmente o controle de armas…

Rod ainda fez um post com uma pesquisa da Vox e Newzoo sobre os países que mais consomem videogames em relação à mortes violentas por armas de fogo. Os dados mostravam a taxa alarmante vinda dos Estados Unidos, país com mais armas por habitante no mundo. Ainda, um estudo feito recentemente pela Universidade de Oxford reforça que não há evidências que comprovam que quem joga games violentos, como os FPS, estão mais propensos a comportamentos agressivos.

A discussão sobre os games em si ainda continua em meio a uma crescente dos esportes eletrônicos mundo a fora, não só em espectadores nas transmissões, mas também em vendas, jogadores online e em empregos, colocando a indústria como uma das maiores em crescimento nos últimos anos.

Foto de capa: EA/ESPN

Deixe seu comentário