A organização Misfits Gaming planeja voltar ao cenário competitivo de CS:GO, é o que diz uma apuração do site Dexerto.com feita pelo jornalista de esports Jarek “DeKay” Lewis.

Este seria o retorno da empresa à modalidade, após a sua saída do cenário no início de 2018. Na época, o time era composto por SicK, seangares, ShahZaM, AmaNEk e devoduvek e havia participado do ELEAGUE Major Boston 2018, onde saiu com 1 vitória e 3 derrotas na fase inicial.

Leia também:

Mais uma organização voltando ao CS:GO

Seguindo o ritmo de 100 Thieves, Dignitas e possivelmente da Team SoloMid, a Misfits também pretende voltar ao cenário de Counter-Strike, muito devido às novas ligas anunciadas por ESL e BLAST, que trariam uma certa estabilidade às organizações no cenário competitivo internacional, além de premiações mais altas que as normais.

No entanto, os possíveis sistemas de exclusividade ou franquias que poderiam entrar em vigor pelas organizadoras, principalmente no caso da ESL, foram abolidos e fortemente negados pela Valve. A empresa fez um comunicado no blog oficial do Counter-Strike esta semana afirmando que “no momento, não estamos interessados em providenciar licenças para eventos que restringem seus times participantes de jogar outros eventos”, deixando claro que não quer esse tipo de sistema, muito conhecido em outros jogos como Overwatch, League of Legends e mais recentemente no Call of Duty.

Ainda não se sabe sobre uma lineup que poderia ser contratada pela Misfits, já que atualmente existem várias opções disponíveis no mercado, principalmente depois do término do StarLadder Berlin Major, que abriu novamente a janela de transferências.

A Misfits entrou no CS:GO ao adquirir o elenco da Team SoloMid no início de 2017, devido a um desentendimento entre a TSM e os jogadores após o lançamento de um relatório do site Slingshot Esports que dizia que as equipes pertencentes à PEA (Professional Esports Association), que incluía a organização, forçariam seus jogadores a deixar ligas como a ESL Pro League.

Logo após o ocorrido, criou-se um movimento pelos direitos dos jogadores, que mais tarde se tornou a Associação de Jogadores Profissionais de Counter-Strike (CSPPA), onde grandes nomes do cenário como Epitácio “TACO” de Melo, Andreas “Xyp9x” Højslethe e Chris “chrisJ” de Jong estão incluídos na mesa de decisões como representantes.

Última lineup da Misfits antes de dispensar os jogadores no início de 2018. Foto: Liquipedia/ELEAGUE

 

Foto de capa: Misfits Gaming

Deixe seu comentário